CCS-SP divulga iniciativas no primeiro encontro do ano com

Dentre as ações da nova gestão, diretoria apresentou resultados parciais de pesquisa sobre o perfil profissional dos associados, divulgou o calendário anual de eventos e discutiu propostas.

O Clube dos Corretores de Seguros de São Paulo (CCS-SP) abriu a programação de encontros mensais do ano com um almoço exclusivo para os associados, no dia 5 de fevereiro, no Terraço Itália. Já neste primeiro encontro, uma novidade chamou a atenção dos associados: a ausência de mesa diretora. “Trata-se de um novo formato, mais informal, que garante a todos o mesmo direito de expressão e estimula o debate”, explicou o mentor Evaldir Barboza de Paula.

Nilson Arello Barbosa

Estreando na função de secretário da atual gestão, o ex-mentor Nilson Arello Barbosa também apresentou outra novidade, a execução do Hino Nacional na abertura do evento. Durante o almoço, ele expôs, em primeira mão, o calendário anual de eventos do CCS-SP, com todas as datas dos almoços ao longo de 2019, incluindo a festa de confraternização, que já está marcada para o dia 8 de novembro.

O mentor Evaldir apresentou os resultados preliminares de uma pesquisa, que ainda está curso, sobre o perfil profissional dos associados do CCS-SP. Até o momento, segundo ele, a apenas um terço dos associados responderam. Os dados apurados revelaram que a maioria dos entrevistados atua no mercado há 34 anos em média no mercado de seguros e 33 anos na corretagem. Também foi apurado que o volume de produção da maioria é expressivo e que uma ou duas seguradoras despontam como as preferidas.

O mentor comunicou que a pesquisa continuará até obter a participação de todos os associados. “Peço que respondam à pesquisa para que tenhamos um retrato mais fiel dos nossos associados”, disse. Dentre outros objetivos, a intenção é apresentar aos investidores a importância dos associados do CCS-SP, que compõem um grupo seleto de corretores de seguros de sucesso. Evaldir reforçou que a pesquisa é sigilosa e que os associados não precisam se identificar.

Richard Furck

Cumprindo o seu objetivo, o almoço serviu para a diretoria do CCS-SP ouvir as ideias e sugestões dos seus associados. Um deles, Richard H. Furck, sugeriu trazer aos encontros mensais empresas que possam apresentar cases de sucesso, dicas para vender mais ou apresentar seus estudos sobre o setor. Outro associado, Andre Santos, concordou e acrescentou que gostaria de ver a presença nos almoços de empresas prestadoras do mercado de seguros.

Gilberto Januário

O associado Gilberto Januário propôs a criação de um fórum de discussão liderado pelo Clube. O grupo seria útil, a seu ver, para obter indicações na colocação de algumas modalidades, como, por exemplo, garantia judicial. Outra ideia partiu do ex-mentor Cesar Bertacini, que propôs a presença nos almoços de especialistas de outras áreas, como publicitários e tributaristas, que possam orientar sobre a gestão de corretoras.

O mentor encerrou o encontro com o convite para participação na próxima Assembleia geral Ordinária (AGO), no dia 28 de fevereiro, às 9h, na sede do Sincor-SP, que discutirá, dentre outros assuntos, a aprovação do balanço de 2018. Ele também comunicou que no almoço de março, que ocorrerá no Dia Internacional da Mulher, o CCS-SP prestará homenagem às corretoras de seguros.

Homenagem a Bertacini

Pedro Barbato Filho

Um dos momentos marcantes do encontro foi a homenagem do CCS-SP ao seu associado, o saudoso Osmar Bertacini, que faleceu em janeiro. O ex-mentor Pedro Barbato Filho proferiu discurso emocionado, lembrando a longa amizade de ambos de mais de 30 anos. Ele lamentou a perda repentina do amigo, mas fez questão de recordar os momentos alegres que passaram juntos, além da valiosa contribuição de Bertacini ao mercado de seguro de vida, área em que atuou por 56 anos.

“Era um grande profissional, expert em seguro de pessoas, que muito contribuiu para o desenvolvimento do mercado. Também se orgulhava muito de participar da diretoria de inúmeras entidades, incluindo o Sincor-SP, e de sua atuação como professor na Escola Nacional de Seguros. Como ser humano, era excelente marido, pai, avô, amigo fiel. Tinha muita alegria de viver. Osmar descanse em paz e muito obrigado por ter vivido entre nós”.

Maitre Osmar e Camillo

O presidente do Sincor-SP, Alexandre Camillo, também fez questão de expressar sua gratidão. “Se hoje estou à frente do Sincor-SP é, certamente, porque ele, em 2013, concordou em ceder a sua reputação ao nosso movimento”, disse.

Camillo também relatou um episódio que demonstra o quanto Bertacini era querido, não apenas pelos membros do setor de seguros. Ele contou que no início do ano esteve ali, no Terraço Itália, e que, sem querer chocou o maitre ao comunicar o falecimento de Bertacini. O maitre Osmar, que estava no recinto, confirmou. “Fiquei emocionado porque o conheço há mais de 30 anos. Ele fazia questão de me cumprimentar. Eu gostava, ou melhor, gosto muito do Bertacini”, disse.

Fonte: CCS-SP |Texto: Márcia Alves

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s